Mulheres que mudaram a história do Brasil

Corajosas, polêmicas, revolucionárias, pensadoras, cantoras, escritoras, artistas. Muitas mulheres brasileiras deixaram eternizadas suas marcas na história do país, ampliando os horizontes e trazendo à tona uma nova maneira de pensar.

Mas quem foram essas mulheres tão destemidas e à frente do seu tempo que conseguiram mudar a história do Brasil?

Continue lendo este artigo e conheça quem foram algumas delas!

Dandara (? – 1694) Guerreira do Quilombo dos Palmares

Mensageira de Dandara - Amazônia Real

Negra e muito guerreira, Dandara atuou na construção do Quilombo dos Palmares e também defendia os escravos.

Sem qualquer registro, sua identidade é incerta, não há como saber se era brasileira ou africana. 

Companheira de Zumbi dos Palmares, com quem teve 3 filhos, por não aceitar ser escravizada, Dandara se atirou de um penhasco e morreu em 1694. Tornou-se um grande símbolo da luta contra a escravidão.

Nísia Floresta (1810 – 1885) Educadora e feminista

Nísia Floresta: a primeira educadora feminista do Brasil mulheres

Nascida na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, Nísia Floresta escreveu seu primeiro livro aos 22 anos sobre o direito das mulheres e as injustiças praticada pelos homens contra elas.

Após alguns anos, já atuando como educadora, fundou uma escola só para mulheres diferente das que existiam na época e que não se limitava a ensinar apenas afazeres do cotidiano doméstico, mas disciplinas como matemática, ciências, música e outras.

Nísia ficou conhecida como a primeira feminista brasileira.

Anita Garibaldi *(1821 – 1849) Líder militar

Anita Garibaldi, paixão e luta (1821-1849) – Rainhas na História

Companheira do italiano Giuseppe Garibaldi, que ajudou rebeldes do Rio Grande do Sul e Santa Catarina na Revolução Farroupilha, Anita lutou ao seu lado para implantar a República do Rio Grande.

Mais tarde, também ao lado do marido, combateu no Uruguai o ditador argentino Juan Manuel Rosas.

Anita e Giuseppe também lutaram pela unificação da Itália e justamente por participar de combates na América do Sul e Europa, ficou conhecida como Heroína dos Dois Mundos.

Chiquinha Gonzaga (1847 – 1935) Compositora, pianista e maestrina

Conheça Chiquinha Gonzaga - a pioneira | mulheres

Neta de escravos, Chiquinha Gonzaga foi uma brilhante pianista autodidata que chamou a atenção de toda a sociedade no fim do século 19.

Com a opereta A Corte na Roça, se tornou a primeira maestrina brasileira. Foi Chiquinha quem lançou as primeiras marchinhas de Carnaval, obrigatórias nos bailes carnavalescos até hoje.

Lutou contra a escravidão e pelos direitos femininos e autorais das mulheres.

O Dia Nacional da Música Popular Brasileira foi criado em sua homenagem.

Princesa Isabel (1846 – 1921) Princesa imperial do Brasil

Princesa Isabel: 6 fatos para entender o papel da regente na história -  Revista Galileu | História

Filha do imperador do Brasil, Dom Pedro II, Dona Princesa Isabel do Brasil lutou pela abolição da escravatura no país.

A Lei Áurea, que acabava com o trabalho escravo no Brasil foi assinada por ela em 1888.

Maria da Penha (1945) Farmacêutica bioquímica

Biografia de Maria da Penha - eBiografia

Maria da Penha, por ter sido vítima de violência doméstica praticada pelo seu próprio marido, é símbolo de luta contra a violência praticada contra mulheres e é em homenagem à sua batalha e sua história que a lei brasileira de proteção às mulheres leva seu nome.

Carmem Miranda (1909 – 1955) Cantora e atriz

Carmen Miranda: Há 112 anos nascia a lendária cantora

A influência de Carmem Miranda nas décadas de 1930 e 1940 a tornaram um ícone brasileiro da música popular, sendo considerada até hoje uma importante referência musical no Brasil e no exterior.

Todas essas mulheres contribuíram para a evolução histórica e cultural da nossa atual geração!

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.